Eventos
11/12/2023

MISS SUPRANATIONAL BRASIL 2024: 27 HISTÓRIAS INSPIRADORAS EM BUSCA DA CONQUISTA

Mesmo quando em décadas passadas a imprensa e o público estavam mais preocupados com as medidas de busto, cintura e quadril das misses, por trás de penteados armados e sorrisos de longa duração, havia histórias de vida com elementos que podiam inspirar roteiros de cinema. Com o passar do tempo, os concursos passaram a entender a importância de dar voz à essas histórias, afinal, do que servem medidas perfeitas (há muito tempo irrelevantes na vasta maioria destes eventos), se uma miss não pode inspirar outras pessoas com o que carrega dentro de si?

No dia 13 de dezembro, no Machadinho Thermas Resort, em Machadinho, Rio Grande do Sul, 27 mulheres de todo o país concorrem a um dos mais importantes títulos de beleza na atualidade: o de Miss Supranational Brasil. A noite que culminará com a coroação de uma delas, será para essas 27 jovens o ápice de uma jornada que, para muitas, teve início há diversos meses. Inspirar, aspirar, é o lema do concurso internacional. Durante o mês de novembro, através das redes sociais do CNB e das próprias misses, e na TV CNB (YouTube), os fãs de concursos e pessoas em geral puderam conhecer muito sobre aquelas que buscam representar o país na Polônia, no próximo mês de julho, na décima-quinta edição do Miss Supranational.

Foram vídeos e entrevistas ao vivo que nos possibilitaram conhecer muito de quem está por trás das faixas que trazem os nomes das unidades da federação e regiões que representam. Além de suas histórias de vida, currículos profissionais, curiosidades e aspirações, elas também mostraram suas ações ou projetos sociais.

Assista aos vídeos de apresentação das candidatas

A “classe de 2024” tem como uma de suas características a diversidade. Por exemplo, pela primeira vez na história de um concurso nacional do Grand Slam, duas mulheres transgênero disputam a coroa: Angel Gadelha (Ceará). 27 anos, quem é formada em curso técnico em mecãnica e trabalha como designer de sobrancelhas, e Isabella Lima (Sergipe), formada em história e proprietária de uma loja de roupas.

Das 27 candidatas, 17 tem algum tipo de formação acadêmica, como por exemplo Georgia Camargo, de Goiás, graduada em agronomia e Susana Andrade, do Grande Recife, a médica que realizou o sonho de ser miss. Oito ainda são estudantes universitárias, algumas prestes a concluir seus cursos, como é o caso da representante do Paraná, Thaiz Jagelski, quem concilia o último semestre na faculdade de administração com a preparação para o Miss Supranational Brasil e a sociedade em uma pousada em Campos do Jordão (SP).

Descubra curiosidades sobre as candidatas nos vídeos dos “5 Fatos”

Apesar de jovens, muitas são donas dos seus próprios negócios e financeiramente independentes. A candidata que representa Tocantins, Isa Murta, é proprietária de uma concessionária de automóveis, tendo seu pai como sócio. Kelly Lemos, da Paraíba, após viajar o mundo como modelo internacional, estudou e hoje é designer de joias. Julia Santos, a candidata de Minas Gerais, é artesã e há três anos vende suas peças. Por dificuldades financeiras, Carol Sanches de São Paulo trancou a faculdade de medicina e empreende no ramo digital. E estes são apenas alguns exemplos.

Há duas atrizes no grupo: Cindy Andrade, do Ipiranga, e Juliana Liscoski, representante do Mato Grosso do Sul. E muitas delas se destacam na “profissão do momento”: são influenciadoras digitais.

O recente aumento do limite de idade de 29 para 32 anos no Miss Supranational, já surtiu efeito: a média de idade do grupo é 26 anos, a mais alta em qualquer concurso realizado pelo CNB. Este é outro sinal de que os tempos mudaram. Duas candidatas têm 30 anos: Grande Recife, Susana Andrade, e Cataratas do Iguaçu, Paula Assunção. A mais nova, a catarinense Sanny Petris, tem 20 anos. Em contraste, nos anos 1980, por exemplo, a maioria das candidatas tinha 18 ou 19 anos. Há relatos de menores de idade que tinham seus documentos alterados para que pudessem participar do Miss Brasil.

Conheça os projetos sociais das candidatas (From the Ground Up)

As histórias de superação também são muitas, como a de Cristielli Camargo, do Vale do Rio Grande, quem esteve à beira da morte três vezes, por decorrência da Doença de Crohn. Com fé e determinação, Camargo sobreviveu e hoje convive bem com a doença que não tem cura.

Aylla Barros, do Maranhão, e Anna Flávia Macedo, da Grande São Paulo, usam a visibilidade que ganharam como misses, para em seus projetos sociais falarem sobre a importância da representatividade de mulheres pretas em todas as áreas, em um país onde a discriminação racial sistemática é presente nas estruturais sociais.

“É muito importante que as pessoas entendam que a miss é uma mulher como tantas outras. A beleza física, ponto comum entre todas, é apenas um aspectos de mulheres que lutam, sonham, conquistam, caem e se levantam centenas de vezes, assim como você e eu”, pondera Marina Fontes, co-diretora do CNB. “Para nós é de suma importância que as pessoas conheçam as histórias por trás do glamour. Uma delas leva a coroa, mas todas são vitoriosas pelo desenvolvimento pessoal que toda esta experiências lhes proporciona e por servirem como bons exemplos para mulheres e pessoas em geral”, conclui.

Sancler Frantz e o seu resultado histórico

Em 2023, o Brasil foi representando no Miss Supranational por Sancler Frantz, empresária, biomédica esteta e nutricionista, hoje residente em Chapecó (SC), quem conquistou para o Brasil o seu melhor resultado em 14 anos participando do Miss Supranational: o terceiro lugar. Com 32 anos de idade e muita história no “mundo miss”, incluindo um quinto lugar no prestigioso Miss Mundo, há 10 anos, Frantz topou o desafio e foi aclamada Miss Supranational Brasil no mês de janeiro. Foi a única Miss Brasil do “Grand Slam” a subir no pódio da beleza mundial neste ano e, por muito pouco, não trouxe o título que falta ao Brasil para casa:

“Para mim foi uma honra representar o meu país pela segunda vez em um dos principais concursos do planeta e, junto ao meu time, poder trazer esta inédita terceira colocação. Estou ansiosa para receber as candidatas, a Luma, minha família CNB, o Andre Sleigh e a minha “Supra sister” Andrea em Chapecó. Por aqui estamos contando os dias!”, revela Frantz.

“O feito de Sancler Frantz é grandioso. Em live recente com algumas candidatas, perguntei justamente isso e elas: caso vençam, que estratégia terão para manter o Brasil no topo ou até vencer o Supra, depois que Sancler furou esta bolha de 14 anos. Será um grande desafio”, acredita a jornalista e apresentadora de televisão Cris Barth. Barth também apresenta o MissPod, podcast dedicado ao “mundo miss”, ao lado de Carlos Totti. Você encontra o MissPod na UMiss TV.

Miss Supranational no Brasil pela primeira vez

A equatoriana Andrea Aguilera disputou o título de Miss Supranational com Sancler Frantz e outras 70 jovens de todo o mundo na Polônia e venceu. Com apenas 22 anos de idade, a jovem natural da cidade de Paredes (Equador) já foi estudante de medicina, participou de um popular reality show na televisão do seu país, e em 2021 alcançou o segundo lugar no Miss Grand International. Trancou os estudos (international business) para poder se dedicar ao seu reinado: como Miss Supranational, ela é embaixadora mundial da luta contra a Hanseníase, junto a Sasakawa Foundation. Além da Polônia, desde que foi eleita, Andrea visitou os EUA, a Venezuela, as Filipinas, a Tailândia e o Vietnã.

Primeira Miss Supranational a visitar o Brasil durante o seu ano de reinado, após a coroação da Miss Supranational Brasil 2024, Aguilera visitará a ex-colônia Santa Isabel, em Minas Gerais, local que durante décadas abrigou pessoas acometidas pela hanseníase e onde algumas ainda residem e recebem tratamento. Andre Sleigh, idealizador do “From the Ground Up”, a iniciativa de projetos sociais do Miss e Mister Supranational, também estará presente na ocasião.

Transmissão pela UMiss TV

A UMiss TV, responsável pela transmissão do concurso Miss Universo Brasil desde 2021, passa a transmitir também os principais concursos produzidos pela CNB. O Miss Supranational Brasil será o primeiro deles. A transmissão começa às 20 horas do dia 13 de dezembro, com uma espécie de “esquenta”, mostrando entrevistas exclusivas com personalidades e misses, diretamente do Machadinho Thermas, onde acontecerá a grande final. O concurso tem início às 21 horas, também com transmissão da emissora. Logo após a sua conclusão, a UMiss TV transmitirá, com exclusivdade a coroação da Miss Charm Brasil (nas fotos acima, Luma Russo, a brasileira que foi a primeira vencedora do Miss Charm).

A apresentação do Miss Supranational Brasil será de Juliano Crema e Luma Russo (brasileira que venceu o Miss Charm 2023, no Vietnã). É bom lembrar que o canal do Miss Supranational no YouTube também transmitirá a final do Miss Supranational Brasil 2024.

Veja como acessar a UMiss TV:

Trajes natalinos

A celebração do Natal, com toda a sua mágica, é o tema do concurso deste ano, que traz como uma de suas novidades um desfile de fantasias que contará tradições natalinas das regiões das misses ou de outros países. Estilistas de todo o país estão finalizando trajes de rara beleza e muita originalidade.

O Machadinho Thermas

O resort que sedia o Miss Supranational Brasil, o Miss Brasil Mundo e o Miss Grand Brasil 2024, está localizado no noroeste do Rio Grande do Sul e é um verdadeiro planeta de diversão! Além da sua excepcional estrutura para receber eventos e shows de grandes nomes da música brasileira e internacional, há um total de 10 piscinas, jatos de hidromassagem, amplo complexo esportivo e áreas de recreação, além de uma culinária variada no sistema “all-included”. Esta será a primeira vez que a Miss Supranational Brasil será eleita no Rio Grande do Sul e, podemos dizer que, graças à parceria do Machadinho Thermas, em grande estilo!

Jantar de boas-vindas no Tojô Cozinha Fusion

Antes de partirem para Machadinho, as candidatas serão recepcionadas por Toni Faccio e Sancler Frantz no Tojô Cozinha Fusion @tojocozinhafusion, excepcional restaurante de comida japonesa / peruana do oeste catarinense. Estarão presentes a Miss Supranational, Andrea Aguilera, a Miss Charm e apresentadora, Luma Russo, alguns jurados e personalidades. É no dia 9 de dezembro, 20 horas. Faça a sua reserva pelo whatsapp (49-33237823) e encontre este grupo maravilhoso lá!

As candidatas

Concorrem ao título de Miss Supranational Brasil 2024:

Bahia Marcela Moura 23 estudante de pedagogia

Cataratas do Iguaçu Paula Assunção 30 modelo internacional, faculdade de administração trancada

Ceará Angel Gadelha 27 técnica mecânica, designer de sobrancelhas

Distrito Federal Luana Sena 24 acadêmica de administração

Goiás Georgia Camargo 27 formada em agronomia, servidora pública

Grande Recife Susana Andrade 30 médica

Grande São Paulo Anna Flávia Macedo 28 formada em direito, pós-graduada em história da cultura afro-brasileira

Ipiranga Cindy Andrade 29 Atriz, modelo e promoter

Maranhão Aylla Barros 22 estudante de arquitetura e urbanismo, estagiária no Instituto patrimônio histórico do MA

Mato Grosso Talita Stroher 24 estudante publicidade e propaganda, empreendedora

Mato Grosso do Sul Juliana Liscoski 24 Atriz formada em artes cênicas

Minas Gerais Júlia Santos 24 artesã , tecnólogo em marketing

Pará Lizandra Steimbach 29 bacharel em direito, cursa nutrição

Paraíba Kelly Lemos 28 designer de joias, modelo internacional

Paraná Thaiz Jagelski 25 concluindo curso de administração, sócia em uma pousada em Campos do Jordão, tem a própria marca de roupa de ginástica

Pernambuco Thays Santana 23 acadêmica de ciências biológicas

Região ABCD Marjorie Camargo 28 formada em relações públicas, pós-graduada em marketing de influencia, empreendedora

Rio de Janeiro Keila Camp 28 estudante nutrição, modelo, professora de passarela

Rio Grande do Norte Thuany Cristine 23 estudante nutrição e modelo

Rio Grande do Sul Karine Martovicz 28 graduada em direito, trabalha como modelo em agência de Florianópolis

Rondônia Krystma Siberth 21 bacharel em relações internacionais, proficiente em inglês e espanhol, estudando japonês e francês

Santa Catarina Sanny Petris 20 acadêmica de direito, tem sua mãe como sócia em uma loja de aluguel de vestidos

São Paulo Carolina Sanchez 26 curso de medicina trancado, empreendedora no ramo digital

Sergipe Isabella Lima 26 formada com licenciatura em história, modelo, proprietária de uma loja de roupas

Tocantins Isa Murta 25 formada administração, modelo e empresárias, recentemente lançou sua linha de skincare

Vale do Rio Grande Cristielli Camargo 29 psicóloga, bolsista de pesquisas em saúde mental, thetaheler, modelo e bailarina

Zona da Mata Mineira Paula Campos 28 formada direito, empresária

Acesse os cards oficiais das candidatas

Acompanhe o Miss Supranational Brasil:

Instagram: @missbrasiloficial @beleza.transformadora @misssupranational @umisstv

TV CNB

Miss and Mister Supranational Official

TikTok CNB

VOLTAR